PUBLICIDADE

PUBLICIDADE













PIAUÍ / #IML

Tragédia BR-116: Familiares vão até ao IML

Homem vai ao IML saber se prima está entre os mortos em acidente no PI

Publicado 16 de Dezembro de 2014 às 10:22 pelo colunista Adelmar Neto ( Geral ).

Muitas pessoas compareceram ao Instituto Médico Legal (IML) e à Rodoviária Lucido Portela em Teresina em busca de informações dos parentes que estavam no ônibus da empresa Transbrasiliana que colidiu com caminhão tanque nesta segunda-feira (15) entre os municípios de Lagoa do Piauí e Monsenhor Gil, Centro/Norte. O estudante Suderlan Vieira de Sousa é uma destas pessoas. Ele foi ao IML saber se a prima Flaviana da Silva de Sousa, 33 anos, está entre os mortos. Segundo o jovem, a mulher teria embarcado no ônibus na cidade de Riachão do Maranhão por volta de 21h30 desse domingo e deveria desembarcar em Teresina.

Mapa percurso do ônibus envolvido em acidente na BR-316 (Foto: G1 Piauí)Mapa do percurso do ônibus envolvido em acidente
na BR-316 (Foto: G1 Piauí)

“Minha prima estava de férias em Riachão do Maranhão e um primo nosso que trabalha na rodoviária nos informou que a Flaviana da Silva embarcou neste ônibus. Quero saber se ela está entre as pessoas que morreram, já que não temos informações de onde ela se encontra”, contou Suderlan.

Alzira Borges, esposa do motorista do ônibus (Foto: Ellyo Teixeira/G1)Alzira Borges, esposa do motorista do ônibus
(Foto: Ellyo Teixeira/G1)

O rapaz relatou ainda que o último contato que Flaviana da Silva fez com a família foi por volta de 6h30 desta segunda. “Ela enviou uma mensagem de texto para seu filho informando que já estava em Floriano e que em pouco tempo chegaria em casa”, lamentou.

A Polícia Rodoviária Federal confirmou a morte de setes pessoas e que outras três escaparam com ferimentos e foram encaminhadas ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A empresa Transbrasiliana divulgou o nome de cinco mortos, mas até às 20h o nome de Flaviana da Silva de Sousa não constava na lista.

Identificação dos corpos
Alzira Borges, esposa do motorista Antonio Rodrigues dos Santos, que morreu no local do acidente, relatou ao G1 que o corpo do marido estava irreconhecível. “Estou arrasada porque não vou poder dar o último adeus ao meu companheiro, pois o caixão dele não poderá ser aberto. O corpo dele está irreconhecível. Ele morreu fazendo o que gosta, mas é uma tristeza para a família saber que meu marido morreu desta forma”, lamentou.

O diretor do Instituto Médico Legal, Antônio Nunes, solicita que amigos e familiares das vítimas compareçam ao IML com objetos e exames odontológicos para auxiliar na identificação dos corpos.

“O trabalho de reconhecido dos corpos não tem hora para encerrar, por isso pedimos aos familiares que tragam todos os objetos possíveis que possam ajudar na identificação. É importante ir aos médicos dentistas e trazerem exames da arcada dentária”, pontou.

Fonte: G1

Editado 16 de Dezembro de 2014 às 10:22 por Adelmar Neto ( Geral ).

Conheça o autor deste artigos

Adelmar Neto ( Geral )

Informando com responsabilidade.


PUBLICIDADE











Notícias Relacionadas

Filho estupra a própria mãe em PHB

Fraude nas eleições em Bom Jesus

IFPI divulga edital para processo seletivo