PUBLICIDADE

PUBLICIDADE











PIAUÍ / #homenagem

Amigos fazem homenagem a Júnior Araújo

Celebração aconteceu neste domingo (10) no Parque da Cidadania

Publicado 11 de Julho de 2016 às 07:17 pelo colunista REDAÇÃO ALTOS NOTÍCIA.

O Coletivo Salve Rainha organizou no início da noite deste domingo (10) mais uma homenagem ao jornalista e produtor cultural Francisco das Chagas de Araújo Júnior, vítima de uma grave colisão no trânsito que matou também o se irmão, o professor Bruno Galvão. A celebração com músicas e orações foi realizada no Parque da Cidadania, Centro de Teresina.

Um livreto com diversos textos de amigos de Júnior Araújo e de iintegrantes do coletivo foi distribuído ao público. As apresentações ficaram a cargo dos músicos Sergio Matos e Samdrade, que preparam um setlist com as músicas que o produtor mais gostava como Iansã, de Caetano Veloso e Gilberto Gil e Oração ao Tempo, também de Caetano.

Show musical apresentou músicas das quais Júnior mais gostava (Foto: Dalyne Barbosa/TV Clube)Show musical apresentou músicas das quais
Júnior mais gostava (Foto: Dalyne Barbosa/TV Clube)

Dezenas de pessoas acompanharam a homenagem no gramado próximo ao quiosque que o Salve Rainha mantém no parque. Júnior Araújo era um dos idealizadores do coletivo e do café que foi inaugurado dias antes do trágico acidente. O também jornalista Jader Damasceno estava no carro com os irmãos e foi o único a sobreviver. Ele permanece internado, mas fora de risco.

Em meio ao público, o pai de Júnior e Bruno acompanhou as homenagens emocionado. Na semana passada, Francisco das Chagas Araújo foi até a sede da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí, para para pedir empenho da entidade na punição para o suspeito de ter provocado a colisão que matou seus únicos filhos.

O pai afirmou ainda que pretende lutar e cobrar mais fiscalização no trânsito e punição para os infratores. "A minha caminhada é para tentar cobrarmos rigor nas fiscalizações para que outras famílias não passem pela dor que estou passando. Não quero que outras pessoas chorem como eu estou chorando", falou.

Simulação
Na noite da quinta-feira (8) peritos fizeram a reconstituição do acidente que matou os irmãos Bruno Queiroz e Júnior Araújo, e deixou gravemente ferido o jornalista Jader Damasceno. A tragédia envolvendo os integrantes do coletivo cultural Salve Rainha aconteceu no dia 26 de junho, no cruzamento das avenidas Miguel Rosa com Jacob de Almendra, Centro de Teresina.

Para o Instituto de Criminalística do Piauí, a reconstituição deve esclarecer pontos da investigação, como a velocidade dos carros e qual dos motoristas teria avançado o sinal vermelho. Os laudos devem ficar prontos em 10 dias.

Segundo a coordenadora Instituto de Criminalística do Piauí, Julieta Castelo Branco, as imagens registradas na quinta-feira (7) serão comparadas com as de câmera de segurança colhidas no dia do acidente.

"Esperamos em 10 dias estar com os laudos prontos. Vamos juntar todos os trabalhos ao inquérito policial: do dia do acidente, da reconstituição e da análise do velocímetro, feita pela Universidade Federal do Piauí", completou.

Entenda o caso

Veículo que levava os três rapazes ficou completamente detruído após a colisão (Foto: Moana Almeida/Arquivo Pessoal)Veículo que levava os três rapazes ficou completamente detruído (Foto: Moana Almeida/Arquivo Pessoal)

Os integrantes do movimento Salve Rainha se envolveram em um acidente de trânsito no dia 26 de maio, no cruzamento da Avenida Miguel Rosa e Rua Jacob de Almendra, Centro de Teresina. O carro em que eles estavam foi colidido por um outro veículo em alta velocidade.

Bruno Queiroz, 30 anos, morreu no local e Francisco das Chagas Junior, 32 anos,  teve morte encefálica decretada no dia 29 de junho. O motorista do Corolla foi detido que bateu no veículo das vítimas fez exame clínico que constatou embriaguez, mas ele foi liberado após pagamento de fiança.

Investigação
O caso está sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito de Teresina. A delegada Cassandra Moraes Souza informou que, até o momento, o suspeito de ter provocado a colisão deve ser indiciado por homicídio culposo (quando não se tem intenção de matar), lesão corporal grave, embriagues ao volante e omissão de socorro.

"Para finalizar o inquérito faltam apenas esclarecer alguns pontos como qual dos veículos invadiu o sinal vermelho e qual a velocidade que o veículo Corolla estava. Como isso, o indiciamento pode até mudar de homicídio culposo para doloso (quando se tem intenção de matar)”, disse Cassandra.

A titular do inquérito disse ainda que está em posse de três vídeos que mostram o momento da colisão. Todos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística, que tem entre 10 e 30 dias para entregar os laudos.

Editado 11 de Julho de 2016 às 07:17 por REDAÇÃO ALTOS NOTÍCIA.

Conheça o autor deste artigos

REDAÇÃO ALTOS NOTÍCIA

EQUIPE DE REDAÇÃO ALTOS NOTÍCIA


PUBLICIDADE










Notícias Relacionadas

Filho estupra a própria mãe em PHB

Fraude nas eleições em Bom Jesus

IFPI divulga edital para processo seletivo